Home Playlist das músicas mais tocadas de "Elis Regina"

Músicas Mais Tocadas de Elis Regina

Maiores Sucessos de Elis Regina:
O bebado e o equilibrista Top #01 (1979)
Madalena Top #04 (1970)
O mestre sala dos mares Top #06 (1975)
Casa no campo Top #08 (1972)
Arrastão Top #10 (1965)
Romaria Top #10 (1977)
Alô, alô Marciano Top #10 (1980)
Dois pra lá, dois pra cá Top #14 (1975)
Águas de março Top #15 (1972)
10° Atrás da porta Top #18 (1972)
11° Como nossos pais Top #28 (1976)
12° O rancho da goiabada Top #43 (1976)
13° Querelas do Brasil Top #43 (1978)
14° Upa neguinho Top #44 (1966)
15° Nada será como antes Top #46 (1972)
16° Bala com bala Top #49 (1972)
17° Menino das laranjas Top #52 (1965)
18° Canto de ossanha Top #55 (1966)
19° Me deixas louca Top #57 (1981)
20° Tiro ao Álvaro Top #60 (1987)
21° Vou deitar e rolar Top #61 (1970)
22° Verão vermelho Top #71 (1970)
23° Fascinação Top #76 (1976)
24° Folhas secas Top #76 (1973)
25° Mucuripe Top #82 (1972)
26° Lapinha Top #88 (1968)
27° Se eu quiser falar com Deus Top #95 (1980)
Caía a tarde feito um viaduto E um bêbado trajando luto me lembrou Carlitos A lua, tal qual a dona de um bordel Pedia a cada estrela fria um brilho de aluguel E nuvens, lá no mata-borrão do céu Chupavam manchas torturadas, que sufoco Louco, o bêbado com chapéu-côco Fazia irreverências mil pra noite do […]
Ê Madalena O meu peite percebeu Que o mar é uma gota Comparado ao pranto meu Certo Quando o nosso amor esperto Logo o sol se desespera E se esconde la na serra Ê Madalena O que é meu nao se divide Nem tao pouco se admite Quem do nosso amor duvide Até a lua […]
Há muito tempo nas águas da Guanabara O dragão do mar reapareceu Na figura de um bravo feiticeiro A quem a história não esqueceu Conhecido como o navegante negro Tinha a dignidade de um mestre-sala E ao acenar pelo mar na alegria das regatas Foi saudado no porto pelas mocinhas francesas Jovens polacas e por […]
Alô, alô, marciano Aqui quem fala é da Terra Pra variar estamos em guerra Você não imagina a loucura O ser humano tá na maior fissura porque Tá cada vez mais down the high society Down, down, down The high society Down, down, down The high society Down, down, down The high society Down, down, […]
É de sonho e de pó O destino de um só Feito eu perdido em pensamentos Sobre o meu cavalo É de laço e de nó De jibeira, o jiló Dessa vida, cumprida, a sol Sou caipira, pirapora Nossa Senhora de Aparecida Ilumina a mina escura e funda O trem da minha vida Sou caipira, […]
Eh! tem jangada no mar Eh! eh! eh! Hoje tem arrastão Eh! Todo mundo pescar Chega de sombra e João Jôvi Olha o arrastão entrando no mar sem fim É meu irmão me traz Iemanjá prá mim Olha o arrastão entrando no mar sem fim É meu irmão me traz Iemanjá prá mim Minha Santa […]
De tanto leva “frechada” do teu olhar Meu peito até parece sabe o quê? “Táubua” de tiro ao Álvaro Não tem mais onde fura Teu olhar mata mais do que bala de carabina Que veneno estriquinina Que peixeira de baiano Teu olhar mata mais que atropelamento de “automóver” Mata mais que bala de “revórver”
Os bóias-frias Quando tomam umas biritas Espantando a tristeza Sonham com bife a cavalo, batata-frita E a sobremesa É goiabada cascão, com muito queijo Depois café, cigarro e um beijo De uma mulata chamada Leonor ou Dagmar… Amar O rádio de pilha, o fogão Jacaré A marmita, o domingo, o bar Onde tantos iguais se […]
Eu já estou com o pé nessa estrada Qualquer dia a gente se vê Sei que nada será como antes amanhã Que notícias me dão dos amigos? Que notícias me dão de você? Sei que nada será como está, amanhã ou depois de amanhã Resistindo na boca da noite um gosto de sol Num domingo […]
Os sonhos mais lindos sonhei De quimeras mil, um castelo ergui E no teu olhar, tonto de emoção, Com sofreguidão, mil venturas previ O teu corpo é luz, sedução Poema divino cheio de esplendor Teu sorriso quente, inebria, entontece És fascinação, amor
Não venha querer se consolar Que agora não dá mais pé Nem nunca mais vai dar Também quem mandou se levantar Quem levantou pra sair Perde o lugar E agora, cadê teu novo amor Cadê que ele nunca funcionou Cadê que ele nada resolveu Quaquaraquaquá, quem riu Quaquaraquaquá, fui eu Quaquaraquaquá, quem riu Quaquaraquaquá, fui […]
Quando eu morrer me enterre na Lapinha, Quando eu morrer me enterre na Lapinha Calça, culote, palitó almofadinha Calça, culote, palitó almofadinha Vai meu lamento vai contar Toda tristeza de viver Ai a verdade sempre trai E às vezes traz um mal a mais Ai só me fez dilacerar Ver tanta gente se entregar Mas […]
A sala cala e o jornal prepara quem Está na sala Com pipoca e bala e o urubu sai Voando, manso O tempo corre e o suor escorre, Vem alguém de porre E há um corre-corre, e o mocinho, Chegando, dando Eu esqueço sempre nesta hora, Linda, loura Minha velha fuga em todo Impasse Eu […]
Se eu quiser falar com Deus Tenho que ficar a sós Tenho que apagar a luz Tenho que calar a voz Tenho que encontrar a paz Tenho que folgar os nois Dos sapatos, da gravata Dos desejos, dos receios Tenho que esquecer a data Tenho que perder a conta Tenho que ter mãos vazias Ter […]
O Brazil não conhece o Brasil O Brasil nunca foi ao Brazil Tapir, jabuti Iliana, alamanda, alialaúde Piau ururau akiataúde Piá-carioca porecramecrã Jobim-akarore jobim-açu Uô – uô – uô – uô Pereê camará tororó olerê Piriri ratatá karatê olará O Brazil não merece o Brasil O Brazil tá matando o Brasil Jereba saci caandrades cunhãs […]
O homem que diz dou Não dá Porque quem dá mesmo Não diz O homem que diz vou Não vai Porque quando foi Já não quis Homem que diz sou Não é Quem é mesmo, é Não sou Homem que diz tô Não está Ninguém está quando quer Coitado do homem que cai No canto […]
Menino, que vai “pra” feira vender sua laranja, até se acabar. filho de mãe soltrira, cuja ignorância tem que sustentar. É madrugada, vai sentindo frio, porque, se o cesto não voltar vazio, a mãe já arranja um outro “pra laranja e esse filho, Vai ter que apanhar. Compra laranja, doutor, que ainda dou uma, de […]
Sentindo o frio Em minha alma Te convidei prá dançar A tua voz me acalmava São dois prá lá Dois prá cá… Meu coração traiçoeiro Batia mais que o bongô Tremia mais que as maracas Descompassado de amor… Minha cabeça rodando Rodava mais que os casais O teu perfume gardênia E não me perguntes mais… […]
As velas do Mucuripe Vão sair para pescar Vou levar as minhas mágoas Pra águas fundas do mar Hoje à noite namorar Sem ter medo de saudade Sem vontade de casar Calça nova de riscado Paletó de linho branco Que até o mês passado Lá no campo ‘inda era flor Sob o meu chapéu quebrado […]
Não quero lhe falar meu grande amor Das coisas que aprendi nos discos Quero lhe contar como eu vivi E tudo o que aconteceu comigo Viver é melhor que sonhar Eu sei que o amor é uma coisa boa Mas também sei que qualquer canto É menor do que a vida De qualquer pessoa Por […]
Quando piso em folhas secas Caídas de uma mangueira Penso na minha escola E nos poetas da minha Estação primeira Não sei quantas vezes Subi o morro cantando Sempre o Sol me queimando E assim vou me acabando Quando o tempo avisar Que eu não posso mais cantar Sei que vou sentir saudade Ao lado […]
É o pau, é a pedra, é o fim do caminho É um resto de toco, é um pouco sozinho É um caco de vidro, é a vida, é o sol É a noite, é a morte, é um laço, é o anzol É peroba no campo, é o nó da madeira Caingá candeia, é […]
Patapatri Tri tri tri tri Tri Badabá! Upa, neguinho na estrada Upa, pra lá e pra cá Virge! Que coisa mais linda! Upa neguinho Começando a andar Começando a andar Upa, neguinho na estrada Upa, pra lá e pra cá Virge! Que coisa mais linda! Upa neguinho Começando a andar Começando a andar Começando a […]
Quando caminho pela rua Lado a lado com você Me deixas louca E quando escuto o som Alegre do teu riso Que me da tanta alegria Me deixas louca Me deixas louca, quando Vejo mais um dia Pouco a pouco entardecer E chega a hora De ir pro quarto E escutar as coisas lindas Que […]
Quando olhaste bem nos olhos meus E o teu olhar era de adeus, juro que não acreditei Eu te estranhei, me debrucei Sobre o teu corpo e duvidei E me arrastei, e te arranhei E me agarrei nos teus cabelos Nos teus pelos, teu pijama Nos teus pés, ao pé da cama Sem carinho, sem […]