Samba de Fato – Patrício Teixeira

Samba do partido-alto
> (refrão) Só vai cabrocha que samba de fato
> Samba do partido-alto
> Só vai cabrocha que samba de fato
>
> Só vai mulato filho de baiana
> E a gente rica de Copacabana
> Dotô formado de ané de oro
> Branca cheirosa de cabelo louro, olé
>
> (refrão)
>
> Também vai nêgo que é gente boa
> Crioula prosa, gente da coroa
> Porque no samba nêgo tem patente
> Tem melodia que maltrata a gente, olé
>
> (refrão)
>
> Ronca o pandeiro, chora o violão
> Até levanta poeira do chão
> Partido-alto é samba de arrelia
> Vaina cadência até raiar o dia, olé
>
> (refrão)
>
> E quando o samba tá mesmo enfezado
> A gente fica com os óio virado
> Se por acaso tem desarmonia
> Vai todo mundo pra delegacia, olé
>
> (refrão)
>
> De madrugada quando acaba o samba
> A gente fica com as perna bamba
> Corpo moido só pedindo cama
> A noite toda só cortando grama, olé